Sexta-feira, 15 de Junho de 2007

Eu sou pelos gatos...



Eu sou pelos gatos.

 

Porque eles lembram-me o quanto é importante a liberdade.

Porque eles são o que são e fazem o que querem, sem se subjugar a nenhum ser humano.

Porque é tão bom vê-los a dormir regalados nas posições mais incríveis.

Porque são capazes de distinguir quando estou bem e quando estou mal, adoptando diferentes atitudes.

Porque surpreendem-me dia-a-dia com a sua curiosidade, as suas manhas, travessuras e capacidades incríveis.

Porque são carinhosos para quem querem, quando querem, e demonstram sempre se gostam de alguém ou não, não conhecendo a dissimulação.

Porque sabem levar a água ao seu moinho, conhecendo-me melhor do que eu a eles e sabendo como me “manipular”.

Porque admiro as suas expressões, sempre de “putos traquinas”, nunca esquecendo-se de brincar ou de inventar novos jogos, fazendo de uma simples fita um brinquedo espectacular.

Porque o seu instinto de caçador faz-me ficar deliciada ao assistir a uma grande caçada a uma pequenita mosca, terminando com grandes lambidelas nos lábios, como se tivessem comido um grande petisco.

Porque sabem quando comer, quando se lavar e quando ir ao WC, de mansinho e discretamente, sendo exigentes na sua higiene e reclamando quando não limpo a caixinha da areia.

Porque são amigos de quem é seu amigo, não permitindo abusos, invasões de território sem permissão ou distanciamento exagerado.

Porque estão sempre impecáveis, graciosos, em poses elegantes, mas sem os artificialismos dos humanos.

 

Estarei a humanizar o comportamento felino? Provavelmente… Mas quem tem um (como eu) ou mais do que um gato de estimação sabe do que falo.


Acabamos desculpando as miadelas "chatas" de madrugada a pedir atenção e baboseira, ou a destruição dum saco de papel, ou as lambidelas insistentes num plástico, ou a teimosia em remexer a terra dum vaso ou beber água dum copo alheio, ou passear na mesa enquanto comemos, ou saltar para lugares "proibidos".

Acabamos esquecendo aquelas arranhadelas e dentadas nas “sessões de escovadelas”, forçadas mas necessárias.

Acabamos não conseguindo pô-los de castigo durante muito tempo, bastando olhar para os seus olhos transparentes para ver o quanto estão magoados connosco.

 

Eu sou pelos gatos… porque somos tão parecidos com eles mas não conseguimos ser tão genuínos e únicos. Porque, no fundo, gostaria de ser como eles.

publicado por LadyArwen às 14:28

link do post | Comentar | Adicionar

.Pesquisar neste blog

 
QUEM SOU: Joana Martins

ASTROLOGIA: Aquário com ascendente em Caranguejo

COMO SOU: Irreverente, obstinada, polémica, mas ao mesmo tempo calma, pacífica, sonhadora...

SUMÁRIO: Uma idealista que gostaria de viver num mundo muito diferente

.A Lady Arwen...

.Posts recentes

. Momento musical...

. A comédia nas Eleições Le...

. Momento musical...

. A calmaria do Sol: bonanç...

. O número 9 e a data 9/09/...

. E se a Carolina Patrocíni...

. 11:11

. Earth song

. O mar fala de ti

. Eles falam falam...

.Biblioteca da elfa

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Dezembro 2008

. Maio 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

.Os meus links


visitantes online

Free Site Counters
hit Counter